Pesquisar este blog

21 de setembro de 2008

Festival Tudo É Jazz 2008

Balanço Final

Por Leonardo Alcântara (JazzMan!)

Ron Carter e Milton Nascimento

Mais de vinte artistas nacionais e internacionais participaram do Festival Tudo É Jazz, que aconteceu entre os dias 11 e 14 de setembro em Ouro Preto. O evento foi marcado por sua excelente organização e pela notória variedade musical. O público pôde ouvir jazz, blues e música brasileira de qualidade, que combinados a cenários belíssimos e a uma infra-estrutura completa, movimentaram a cidade.

O Festival Tudo É Jazz é um orgulho para todos aqueles que admiram boa música e prezam pela qualidade. Os esforços das pessoas envolvidas (prefeitura, produção, imprensa, artistas, técnicos, público...) são admiráveis. A consciência de fazer deste festival um dos mais importantes do mundo é mútua, mostrando que o Brasil caminha com as próprias pernas neste segmento.

Yaron Herman Trio, Kurt Rosenwinkel Trio, The Three Cohens, Nicholas Payton Band, Christian McBride Band, Dudu Lima, Maria Bragança Quarteto, Spok Frevo Orquestra, Milton Nascimento, Wayne Shorter e Ron Carter foram alguns dos nomes de peso que apresentaram estilos e diferentes vertentes musicais para um público variado. Jovens, crianças e famílias inteiras curtiram uma verdadeira miscelânea de sons e estilos com muita segurança e conforto.

O pianista israelense Yaron Herman mostrou-se surpreso com a qualidade técnica do festival: “Eu já toquei em diversos festivais no mundo e nunca vi uma estrutura tão boa”, comentou o pianista, que prometeu voltar em breve ao Brasil.

Se me perguntarem quantas estrelas – de uma a cinco – eu daria ao festival, daria cinco, mas lamentando profundamente não poder dar mais. Vocês podem achar que é um exagero da minha parte, mas garanto que não é. Exagero foi ver numa só noite artistas da importância de Nicholas Payton e Christian McBride. Ou ver um show de Milton Nascimento na companhia de Wayne Shorter e Ron Carter.

Não preciso nem falar que o som foi perfeito, que a organização foi uma surpresa... Fico feliz em ver que essas coisas estão se tornando normais em festivais no Brasil. Iniciativas como a do Tudo É Jazz e de Rio das Ostras são exemplos de que é possível fazer um festival com ótima estrutura e, sobretudo, respeito com aquele que faz o festival: o público. JM

Ron Carter, Milton Nascimento e Wayne Shorter


Agradecimentos:

Produtora Era
Noir Comunicação
MultCult

Veja os vídeos do festival

Link QuebradoLink Quebrado? Link Sem FotoPost Sem Foto?

Share on :

1 comentários/comente ...:

Salsa disse...

A gente se vê por lá, de novo, no ano que vem.
Abraços

 
© Copyright JazzMan! 2011 - Some rights reserved | Powered by Blogger.com.
Template Design by Herdiansyah Hamzah | Published by Borneo Templates and Theme4all